Amada pelos garçons e polêmica entre os viajantes, a gorjeta é sempre um tema delicado para quem está fora do país e não conhece a regra local. Enquanto no Brasil o costume é praticamente obrigatório e fácil de calcular (os 10% quase sempre vêm junto com a conta), o turista que não estiver bem informado pode se complicar.

Nos EUA, por exemplo, o valor muda de acordo com o lugar e o tipo de serviço oferecido. No Japão, a gorjeta é considerada uma ofensa e quase sempre recusada.

Para evitar situações embaraçosas – e coisas estranhas no seu prato! – o RoadTrio preparou um guia sobre como lidar com as caixinhas nos dez países mais visitados pelos brasileiros em 2014.

 

Em bares dos EUA e Inglaterra é comum encontrar uma jarra para dar caixinha aos bartenders (Foto: Nan Palmero/Flickr)

Em bares dos EUA e Inglaterra é comum encontrar uma jarra para dar caixinha aos bartenders (Foto: Nan Palmero/Flickr)

| EUA

Em restaurantes, a gorjeta pode variar de 15% a 30%, dependendo da qualidade do serviço e do requinte do lugar. Nos bares, geralmente o cliente paga pela bebida ali mesmo no balcão e o costume é deixar US$1 para o bartender a cada drinque pedido. Para outros serviços como táxis, recepcionistas e guias, não há uma porcentagem e é normal deixar um agrado de até cinco dólares.

| Argentina

Tal como no Brasil, o costume é pagar 10% em bares e restaurantes. A gorjeta não é obrigatória e não vem discriminada na conta, então fique atento. Além disso, muitos estabelecimentos não aceitam que o pagamento da gorjeta seja feito com cartão, por isso ande sempre com alguns trocados no bolso.

| França

Uma lei francesa obriga restaurantes e bares a incluir 15% de gorjeta na conta. Além dessa taxa, alguns trocados também são apreciados pelos garçons. Mas não gaste todas suas moedas nos restaurantes, elas também são muito bem vistas por taxistas e funcionários de hotéis.

| Portugal

Na terrinha, a gorjeta não vem calculada na conta e não existem muita regra quanto ao valor. Se for uma refeição rápida, algumas moedas bastam. Para o jantar, o normal é deixar algo entre 5% e 10% do valor consumido.

Em alguns países, como a Argentina, a gorjeta só é aceita se for paga em dinheiro ou moeda. (Foto: Lea Latumahina/Flickr)

Em alguns países, como a Argentina, a gorjeta só é aceita se for paga em dinheiro ou moeda. (Foto: Lea Latumahina/Flickr)

| Uruguai

Vale a regra dos 10% em restaurantes. O valor não vem determinado na conta, mas pelo menos é fácil de calcular!

| Espanha

As gorjetas não são calculadas por porcentagem. Deixar €1 ou €2 e mais algumas moedas é o padrão para restaurantes. Em lugares mais chiques, deixe pelo menos €5. Nos bares, é costume deixar alguns centavos sempre que pedir uma bebida.

| Chile

Mantendo a tradição sul-americana, se paga 10% de gorjeta em bares e restaurantes. O valor nem sempre está incluído na conta. Taxistas e outros prestadores de serviço não esperam caixinha, mas também não recusam.

| Itália

A maioria dos restaurantes pede 10%, mas não é obrigatório. Se a grana estiver curta, apenas arredonde a conta para cima ou deixe o troco para os garçons.

| Reino Unido

Os ingleses incluem 12,5% na conta dos restaurantes mais sofisticados. Nos pubs, procure uma caixinha escrito “tips” para deixar um agrado aos atendentes. Já nos famosos taxis, é normal deixar o troco com o motorista.

| México

Como bons latinos, os mexicanos cobram 10% em bares e restaurantes, mas também não incluem esse valor na conta. Em qualquer tipo de serviço turístico é bom deixar algum dinheiro.

26Nem sempre a caixinha está inclusa na conta, mas é bom ficar atento para não pagar duas vezes. (Foto: Benreis/Wikimedia)

| Outros países

Em todos os dez países mais visitados por nós, brasileiros, a gorjeta é muito bem-vinda. Mas não é todo lugar do globo que pensa dessa maneira. Além do Japão, na Coréia do Sul as gorjetas são consideradas ofensas, algo parecido com um suborno. Para agradar alguém que lhe serviu bem, ofereça um pequeno presente, como bala ou chocolate. Ah, conferir o troco também é um sinal de grosseria.

Na Rússia, também não se dá gorjeta para serviços que já são normalmente cobrados, como restaurantes e taxistas. Já na Nova Zelândia, não é recomendado dar gorjeta. Se você foi bem atendido, o melhor a se fazer é elogiar o atendente ao seu chefe.

Se o país que você for visitar não entrou na nossa lista, uma boa dica é consultar o site Tip This Much, que calcula automaticamente o valor da gorjeta pelo mundo.

Sobre o autor

Virou publicitário para poder viajar – e deu certo! Já morou na Europa, nos Estados Unidos e quase foi parar nos Emirados Árabes. Está sempre em busca de uma boa história para contar e um bom ângulo para fotografar.

3 Respostas

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.