Para desacelerar, pegue um barco e saia da loucura da cidade grande do Rio de Janeiro. Ok, Ilha Grande também é muito turística e, apesar de estar lotada em algumas épocas do ano, o seu clima é diferente. Lá você terá a opção de fazer muitos passeios por paisagens paradisíacas e ainda escolher a melhor forma de realizar cada um deles. O lugar é a maior das ilhas da baía de Angra dos Reis.

Ao todo, Ilha Grande possui 113 praias, muitas delas pouco visíveis com a maré alta. A maioria é completamente deserta, inclusive na alta temporada. Por isso, é fundamental que você se informe bastante sobre o local que está indo conhecer para que não tenha problemas, como se perder pelo caminho ou até sofrer pela falta de comida.

Ilha_grande_RJ

Na maioria dos locais, a floresta toca o mar e cria uma paisagem maravilhosa (Foto: RoadTrio)

O mais impressionante e que define o clima da ilha é a intimidade entre a mata Atlântica e o mar. Com um litoral bem recortado, a floresta literalmente toca o mar na maioria dos locais. Às vezes é difícil de acreditar que aquilo é acessível, mas tão pouca gente conhece.

| Como chegar

O único jeito de chegar a Ilha Grande é de barco. A forma mais tradicional é embarcar em Angra dos Reis, mas também pode-se partir de Mangaratiba. Em ambos casos o desembarque é na Vila do Abraão. Aliás, praticamente toda estrutura da região gira em torno da Vila. É lá que você fará tudo o que precisa.

Ilha_grande_rj2

É preciso pegar uma escuna em Angra dos Reis para se chegar ao centro de Ilha Grande (Foto: RoadTrio)

Do centro de Angra, no cais de Santa Luzia, saem todos os dias catamarãs, além de uma barca do cais da Lapa. É preciso perguntar nas empresas turísticas localizadas próximas aos cais, pois os horários, e até valores, variam de acordo com a temporada. Não deixe para viajar muito tarde, pois o trajeto demora quase 1h30.

| Onde ficar

A maioria das pousadas fica na Vila do Abraão. As mais confortáveis estão em praias mais preservadas, como a da Bica e a Pequena. Caso opte por ficar nessas mais afastadas, há traslado a partir de Abraão.

Em geral, a hospedagem é sem luxo, até mesmo para combinar com o local que só tem ruas de terra batida e comércio super simples. As pousadas oferecem o básico: café da manhã e quarto com cama. Acredite, você não vai precisar de mais nada.

| Como se locomover

Existem duas formas de se conhecer a ilha: caminhando pelas diversas trilhas ou por passeios marítimos, que vão desde escunas com grupos, até lanchas particulares para aluguel. Dependendo da forma escolhida, é preciso se planejar com antecedência sobretudo quando a ilha está cheia. Os preços variam bastante conforme o número de pessoas, tipo de embarcação, duração do passeio e época do ano. Por isso, é bom consultar mais de um lugar antes de bater o martelo.

Ilha_grande

Existem duas formas de se conhecer a ilha: caminhando pelas trilhas ou por passeios marítimos (Foto: RoadTrio)

| Onde comer

Como tudo gira em torno da Vila do Abraão, é lá que se encontram os melhores e principais restaurantes. Mas lembre-se, o clima é totalmente informal, pé na areia, então não precisa se arrumar para jantar fora, por exemplo.

Aproveite para se esbanjar nos cardápios repletos de peixes da própria ilha, como namorado e dourado. Massa, camarão, carne vermelha e até pratos vegetarianos também são fáceis de serem encontrados.

Ilha_grande_vila_abraao

A Vila do Abraão é o centro da ilha e onde você encontrará restaurantes (Foto: RoadTrio)

Durante os passeios, é sempre bom levar alguns petiscos para comer. As praias principais têm pequenas barraquinhas que vendem salgados, mas nem todas oferecem essa “mordomia”. Abasteça sua mochila em um dos mercadinhos da Vila, mas cuidado com os exageros. Muitos passeios incluem longas caminhadas e o peso extra pode atrapalhar.

| O que conhecer

Com tantas praias, é difícil decidir qual é a melhor opção. Em primeiro lugar, defina a forma que pretende conhecer a ilha. Se escolher como meio de transporte os barcos, com certeza terá a oportunidade de ver diferentes paisagens em um mesmo dia. Muitas agências de turismo (localizadas na Vila do Abraão) oferecem passeios que incluem diversas praias no mesmo dia. Legal para ver a diversidade da Ilha Grande, mas ruim porque você ficará apenas alguns minutos em cada parada.

Se optar por caminhar, conhecerá mais afundo cada cantinho, mas a quantidade de praias reduzirá significativamente. Ou seja, depende do estilo de cada um.

Entre as praias mais procuradas está a Lopes Mendes, que fica do lado oposto à Vila do Abraão. Existem algumas trilhas que levam até lá, mas para quem não tem muita disposição, a boa notícia é que tem um barco que vai direto para lá e volta para buscar só no final do dia. Com águas cristalinas, prepare o seu snorkel e mergulhe.

Ilha_grande_lopes_mendes

A praia de Lopes Mendes é uma das mais procuradas pelos turistas (Foto: RoadTrio)

As lagoas Verde e Azul e as praias de Cachadaço (com piscinas naturais de tirar o fôlego) e do Aventureiro também estão entre as preferidas pelos turistas.

Para os que querem fazer trilhas, vale a pena ir à Praia da Feiticeira, caminhada de trinta minutos por um trecho íngreme e escorregadio.

Ainda, existem vários passeios que para mergulho. Vale chegar na ilha e verificar os tipos de passeios que existem para os dias seguintes.

Dicas
  • Escolha sua hospedagem em função das praias que deseja visitar, pois a ilha é muito grande;
  • Dificilmente você vai precisar de guarda-sol e cadeira de praia. As praias normalmente têm muitas sombras naturais. Porém, o protetor solar é indispensável;
  • Se você gosta de fazer mergulho, leve seu equipamento, as águas são cristalinas e a vida marítima é surreal;
  • Leve dinheiro, não há caixa eletrônico.

 

Confira mais fotos de Ilha Grande:

Sobre o autor

Em 2011, a jornalista morou na Europa, onde foi travel-writer para o Guia Criativo para O Viajante Independente na Europa. De volta ao Brasil, não quer se limitar às paredes de um escritório e fez do seu hobby uma nova profissão.

Uma resposta

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.