Foi-se o tempo em que a Cidade do Panamá era só um ponto de conexão ou escala para aqueles que viajam para os EUA. Assim como a maioria dos viajantes, nunca tinha passado pela minha cabeça passar uns dias pela cidade porque achava que não tinha muito o que fazer por lá. Engano meu.

A Cidade do Panamá foi um dos nossos destinos de 2016. Viajamos a convite da Copa Airlines e foi uma surpresa extremamente agradável. A cidade tem um ‘quê’ de Las Vegas, com cassinos e grandes hotéis, e um ‘quê’ de Dubai, com suas construções altas e com design despojados (o edifício “parafuso” é um dos mais famosos e chamativos). O povo recebe de braços abertos os turistas de qualquer parte do mundo.

Cidade do Panamá

Famosa placa na Cinta Costera (Foto: RoadTrio)

A localização privilegiada no centro geográfico do continente americano faz com que a cidade receba muitos empresários, mas os atrativos são bons o suficiente para fazer com que turistas que só estavam lá ‘de passagem’ dediquem alguns dias para conhecer algo a mais.

A única coisa “frustrante” da cidade é que para todo lado que você olha tem mar, porém nenhuma praia está por perto. É preciso pegar o carro e rodar pelo menos meia hora para encontrar areia e curtir o dia.

Cidade do Panamá

Edifício “parafuso” é um dos mais famosos da cidade (Foto: RoadTrio)

| População e segurança

A população é de aproximadamente 4 milhões de habitantes, sendo que 1,5 milhão está na capital. O país é subdesenvolvido, ou seja, mesmo com uma evolução nos últimos anos ainda possui uma faixa considerável da população na linha da pobreza.

Ao contrário do que muitos podem pensar, a Cidade do Panamá não é um lugar violento. A área central da cidade é 100% monitorada por câmeras, o que já dá uma certa segurança. Um dos pontos de alerta é sobre os táxis: há boatos de que eles assaltam turistas. Além disso, eles não possuem taxímetro, você combina o preço antes da corrida.

Preferimos evitar e apenas nos arriscamos com Uber e a qualidade é ótima. Falando em locomoção, vale ressaltar que o trânsito por lá é bem bagunçado. Ninguém dá passagem e todos parecem estar com pressa. Por isso, se você for alugar um carro, tenha atenção redobrada.

Cidade do Panamá

Centro da cidade visto “do mar” (Foto: RoadTrio)

| Geografia

O Panamá é um país da América Central famoso pelo Canal do Panamá. Fica entre o Oceano Pacífico e Oceano Atlântico, e faz fronteira terrestre com a Costa Rica e com a Colômbia.

A capital do país, Cidade do Panamá, está nas margens do Pacífico. Por ser muito pequeno, em 2 horas de viagem no máximo é possível cruzar o país e chegar ao lado do Atlântico e Caribe.

| História

A cidade foi fundada em 15 de agosto de 1519 com uma população de 100 habitantes por Pedro Arias Dávila, conhecido como *Pedrarias Dávila e constitui a primeira cidade permanente no Oceano Pacífico; e substituiu às anteriores cidades de Santa María la Antiga del Darién e Acla. Em 1539 e 1563, a cidade sofreu grandes incêndios que devastaram parte da região. Em 1610, existiam ao menos 5 mil habitantes, umas 500 moradias e vários conventos e capelas, um hospital e a Catedral dedicada à Virgem da Assunção, convertendo-a numa das cidades mais importantes da América espanhola.

No início do século XVII, a cidade sofre a ameaça de piratas e corsários, somado às constantes ameaças de indígenas provenientes do Darién. Em 2 de maio de 1620, a cidade passa por um terremoto do qual resultaram vários mortos e feridos e danos estruturais. No ano de 1670, a população teve um aumento significativo de 10 mil habitantes. As ruínas da antiga cidade ainda se mantêm e são uma popular atração turística conhecida como Panamá Viejo.

Cidade do Panamá

Uma das charmosas praças do Casco Antiguo (Foto: RoadTrio)

A cidade foi reconstruída em 1673 numa nova localização a 2km ao oeste-sudoeste da cidade original. Esta localização é conhecida atualmente como o Casco Antiguo da cidade.

Em 1790, a cidade se recupera e volta a ter uma população de 7 mil habitantes. A construção do Canal do Panamá foi de grande benefício para a infraestrutura da cidade. As melhoras em saúde trazidas com a instalação dos estado-unidenses na zona do canal incluíram a erradicação da febre amarela e a malária bem como a introdução do primeiro sistema de água potável.

Cidade do Panamá

Cinta Costera oferece várias atividades para turistas e locais (Foto: RoadTrio)

No final dos anos 1970 e durante os anos 1980, a cidade se converteu num centro bancário. As mudanças que surgiram na nova Cidade do Panamá são dramáticas e competem a uma demanda inesgotável. A Cidade do Panamá se converteu em um dos centros de concentração mundial de estrangeiros criando-se assim o segundo sonho americano no sul.

A cidade precisou expandir-se para os céus, obtendo assim a construção dos edifícios mais altos de América Latina. Igual ao crescente número de shoppings internacionais, de centros bancários e de férias. E nós últimos anos a cidade vem recebendo o apelido de “Dubai Latina” devido e seu notável crescimento.

| Idioma e moeda

No Panamá se fala espanhol, mas em alguns lugares específicos – como San Blas – existem diferentes dialetos.

A moeda oficial é a Balboa, que tem exatamente o mesmo valor que o dólar americano, que é o que realmente circula no país.

| Economia

O Panamá tem uma das economias mais estáveis da América e seu PIB se duplicou de 2003 a 2009. Ela se baseia em serviços financeiros, turismo e logística por conta do Canal do Panamá.

| Clima e fuso horário

Vá preparado para o calor. O clima é tropical e a média anual é de 30°C. Apesar disso, chove muito na região. A época mais seca vai de dezembro a abril.  Poucos meses do ano são considerados secos (janeiro, fevereiro e março) e, por isso, não é incomum pegar alguns momentos de chuva durante a viagem.

O Panamá está 2 horas atrás de Brasilia quando não estamos em horário de verão.

Cidade do Panamá

Vista do Panamá Novo e Casco Antiguo (Foto: RoadTrio)

| Como chegar

Fomos em um voo direto pela Copa Airlines. Os voos diretos da companhia saem de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Porto Alegre e Manaus.

De São Paulo, demoramos aproximadamente 7 horas para chegar na Cidade do Panamá. Não é necessário visto, mas é preciso ter em mãos o passaporte válido com até 3 meses do momento de entrada ao país. É altamente recomendado tomar a vacina contra febre amarela ao menos dez dias antes da viagem.

Cidade do Panamá

Classe executiva da Copa Airlines (Foto: RoadTrio)

| Onde se hospedar

A Cidade do Panamá tem vários daqueles famosos hotéis de redes famosas como Hard Rock Hotel, Trump, Ramada, Radisson e Hilton, por exemplo. Nós nos hospedamos no Greace.

Cidade do Panamá

Vista do quarto do Graece (Foto: RoadTrio)

O custo-benefício de uma diária na capital costuma ser atrativo, se comparado às maiores cidades brasileiras ou a outros destinos turísticos cobiçados.

El Cangrejo, Marbella e Área Bancária são as principais regiões para quem quer se hospedar na área nova da cidade. Quem prefere estar cercado por uma atmosfera retrô pode optar por um hotel na área do Casco Antiguo (nem por isso os hotéis são antigos, muito pelo contrário).

| O que fazer

Além dos passeios na própria cidade, você pode tirar alguns dias para conhecer outras cidades próximas e cheias de atrações surpreendentes.

Canal do Panamá

Cidade do Panamá

Famosa vista do Canal do Panamá (Foto: RoadTrio)

Este é “o” ponto turístico da cidade. A visita vale a pena porque você vê de perto as eclusas e entende um pouco mais sobre a logística daquilo que move muitíssimo dinheiro dentro do país. Ele foi inaugurado em e 1914, tem 77,1 quilômetros de extensão e liga o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico por meio do mar do Caribe. Essa é uma travessia chave para o comércio marítimo internacional.

Antigamente os navios tinham que “atravessar para o outro lado” contornando a América do Sul, acrescentando no roteiro quase 15 mil quilômetros, muito mais tempo e muito mais gastos.

A nossa visita demorou uma manhã inteira. Por lá, conhecemos o museu, que mostra toda a história do Canal do Panamá, além de áreas internas que mostram parte do funcionamento dessa megaestrutura e, claro, assistimos de camarote o “entra e sai” de navios na eclusa.

Cinta Costera

Cidade do Panamá

Vista de um dos viadutos que leva para a Cinta Costera (Foto: RoadTrio)

A Cinta Costera nada mais é que o “calçadão da praia”. Mas como não tem praia, é o calçadão que fica às margens do mar e na Avenida Balboa. Ela é dividida em partes, com ciclovia, quadras esportivas e pessoas praticando exercício e fazendo arte. A parte mais bonita é a Cinta Costera III, um viaduto que passa pelo mar, contorna o Casco Antiguo e nos oferece vistas deslumbrantes.

Caminhando por lá, sentido Casco Antiguo, faça uma pausa no Mercado de Mariscos. Não é um lugar nada bonito, cheira a peixe, mas é um ótimo lugar para comer frutos do mar. Pedimos o melhor ceviche que já comemos na vida, podem acreditar!

Praia

Cidade do Panamá

SUP na Playa Venado, em Veracruz (Foto: RoadTrio)

Como já dissemos, não é só sair de casa que você está com o pé no mar. Diferente do que vemos na parte caribenha do país, as praias mais acessíveis não são tão bonitas nem tão limpas.

Passamos um dia da Playa Venado, em Veracruz, e valeu a pena. A praia já teve dias mais sujos e, graças a uma jornada de limpeza feita recentemente, pudemos curtir um pouco de mar e de SUP com a SUP Republic (@suprepublicpty).

Remamos no mar do Pacífico com o Canal do Panamá ao fundo. O lugar é vazio e pouco concorrido, com alguns restaurantes deliciosos e com preços convidativos (recomendamos o Karimar).

Causeway de Amador

CIdade do Panamá

Passeio pelo Causeway Amador (Foto: RoadTrio)

Visitamos o Causeway Amador com a Hover Tours Panamá e a HxB Service. Passamos rapidamente por este caminho construído com as rochas que foram escavadas na construção do Canal do Panamá e que leva a 3 pequenas ilhas, bem próximas à cidade. O visual é bem bonito e é possível observar a grandiosidade da cidade de longe. No caminho, inclusive, você passará pelo BioMuseu do Panamá, que tem uma estrutura linda, colorida e muito chamativa. Não entramos, mas sua estrutura externa realmente se destaca. Ele desenvolvida pelo arquiteto americano Frank Gehry, autor do icônico museu Guggenheim Bilbao, na Espanha.

O local é frequentado por aqueles que adoram praticar exercício, andar de bicicleta ou por aqueles que querem comer com vista para o mar em um dos vários restaurantes da região.

Além disso, tem um DUTY FREE SHOP. Não achamos que os preços estavam bons, mas não custa nada dar uma espiadinha, né? Para comprar qualquer coisa por lá é necessário ter o passaporte em mãos.

Casco Antiguo

Cidade do Panamá

Vista de parte do Casco Antiguo (Foto: RoadTrio)

Sem dúvidas um dos nossos lugares preferidos da cidade. A “cidade antiga” mantém sua arquitetura europeia e fez eu me sentir por Barcelona em alguns momentos. São muitas ruelas estreias e charmosas, cheia de casas coloridas e restaurantes deliciosos com rooftop perfeitos para um fim de tarde.

O Casco Antiguo fica em um ponto estratégico com vista para o mar e onde foram construídos muros para proteção das invasões piratas nos séculos 16 e 17. A região é considerada Patrimônio Histórico pela UNESCO.

Durante o dia, abuse do protetor solar, passeia a pé e aproveite para comprar lembrancinhas e o tão famoso chapéu Panamá. Durante a noite, este é um dos lugares mais badalados da cidade.

Panamá Viejo

Cidade do Panamá

Ruínas do Panamá Viejo (Foto: RoadTrio)

Este é definitivamente o lugar em que você deve visitar no dia mais nublado da sua viagem porque raramente você vai encontrar uma sombrinha para se proteger.

Panamá Viejo é o nome do sítio arqueológico onde estava localizada a Cidade do Panamá de 1519 – sua fundação – até 1671. A cidade foi “reconstruída” aproximadamente 10 km para o sudoeste e o antigo loca foi destruído por um ataque pirata, em 1670. Hoje em dia é possível ver muitas ruínas, incluindo a Torre da Catedral – que serve como um mirante – e o Convento de la Concepción.

O local também abriga um museu (com ar-condicionado) onde é possível saber toda a história do Panamá Viejo.

San Blas

Cidade do Panamá

Estrelas do mar na piscina natural de San Blas Cidade do Panamá

Você tem que fazer este passeio sim ou sim! Quando estava planejando a viagem não tinha noção do que me esperava em San Blas. Você pode ir passar um dia ou se hospedar em uma das cabanas construídas por lá.

O Arquipélago de San Blas é formado por 365 pequenas ilhas (dizem que é uma para cada dia do ano), no mar do Caribe. A maioria delas não é habitada, mas todas são controladas e pertencem aos Kuna, um grupo indígena autônomo que gerencia o lugar com mínima interferência do governo nacional.

Para chegar lá é necessário pegar uma estrada de aproximadamente duas horas desde a Cidade do Panamá, para então encarar um dos barquinhos que te levará para conhecer algumas ilhas paradisíacas. Lembre-se que você estará no Caribe, então pode jogar suas expectativas lá para o alto. O passeio é maravilhoso e merece um post exclusivo em breve.

Fomos para San Blas a convite da Adventure Travel San Blas (@sanblas_island_tours).

Isla Contadora

Cidade do Panamá

Barco abandonado na Isla Contadora (Foto: RoadTrio)

Os hotéis da Cidade do Panamá já estão acostumados com hóspedes que guardam as malas lá para irem para Isla Contadora. A convite da Contadora Island Ferry & Tours e do Hotel Las Perlas, pegamos um ferry da Cidade do Panamá e fomos rumo ao ‘desconhecido’. Isso porque Isla Contadora, no arquipélago de Las Perlas, fica a 40 km da capital e foi esquecida no passado. A população não passa dos 300 habitantes divididos em uma área de 1.39km de área e 12 praias que, apesar de não estarem no Caribe, parecem estar.

Baleias jubarte no caminho que fizemos de ferry da Ciudad de Panamá para a ilha, no Arquipélogo Las Perlas (Foto: RoadTrio)

O passeio começou no caminho de ida, onde da ferry avistamos algumas baleias. Da ilha, existem vários barquinhos que fazem passeios de avistamento de baleias e vale muito a pena fazer. Por lá também tem um mega-resort abandonado, alguns restaurantes simples e gostosos e um visual delicioso. Essa viagem também renderá um post especial em breve.

| Onde comer

Cidade do Panamá

Patacones é um dos pratos famosos do Panamá (Foto: RoadTrio)

Recebemos convites de alguns restaurantes da região e recomendamos os melhores abaixo. Pode ir que com certeza você não vai se arrepender. A maioria dos restaurantes não tem um menu caro.

Lazotea Rooftop
Site: hotelcasapanama.com/restaurantes/lazotea
Telefone: +0507 6285-0294/6212-0766
E-mail: reservas@hotelcasapanama.com
Endereço: Avenida Eloy Alfaro y Calle 11, Panama City, Panama

Karimar
Site: www.karimarpanama.com
Telefone: +507 250-6272
Endereço: Playa Venado, Veracruz, Panamá

Hard Rock Café
Site: www.hardrock.com/cafes/panama
Telefone: +507 6887-7150
Endereço: Multicentro Mall, Balboa Ave. Panama City, Panama

The Dinning Room at American Trade Hotel
Site: www.acehotel.com/panama
Telefone: (+507) 211-2000
Endereço: Avenida Central, entre calle 9 y 10 Oeste – Frente a Plaza Herrera – Casco Antiguo – Panamá
E-mail: info@americantradehotel.com

El Trapiche
Site: www.eltrapicherestaurante.com
Telefone: (+507) 6300-7387
Endereço: Vía Argentina, Cidade do Panamá, Panamá
E-mail: eltrapichepty@gmail.com

Mercado de Mariscos
Telefone: (+507) 6153-4444
Endereço: Cinta Costera

| Informações gerais

Língua: Espanhol (mas todos também falam inglês por lá)

Moeda: A moeda oficial é a Balboa, que tem exatamente o mesmo valor que o dólar americano, que é o que realmente circula no país.

Visto: Não é necessário.

Saúde: nenhuma vacina é obrigatória.

Fuso horário: GMT-5

* O RoadTrio viajou para Cidade do Panamá a convite da Copa Airlines

Sobre o autor

Formada em jornalismo, já passou algumas temporadas na Califórnia e em Barcelona. Os anos de cobertura de Semanas de Moda passaram e fizeram com que ela descobrisse que o seu verdadeiro estilo é viajar.

8 Respostas

  1. Amanda Saviano

    Há algum tempo que venho lendo como a Cidade do Panamá é bem mais interessante do que parece! Estou louca para passar alguns dias a mais na cidade e aproveitar tudo isso que vc listou!

    Responder
  2. Francisco Piazenski

    Bacana demais esse relato, já fiz duas escalas por lá, mas nunca tirei um tempo para visitar essa cidade. As praias e o centro histórico parecem ser muito bacanas.

    Responder
  3. Lucia helena Assis brasil

    Boa tarde. 😃 gostaria de saber como faço pra me comunicar que quero fazer conexão, eu e minha prima, nessa cidade do Panamá. E que tenho a informação de que o governo panamenho dará assim 2 diárias para esses casos.

    Responder
    • RoadTrio

      Oi Lucia. Acredito que você tem que ver se consegue uma conexão mais longa na hora de comprar a passagem para o destino final. :)

      Responder

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.