Lagos, vulcões, montanhas, areia, pedras e um pouco de vegetação. Esses foram os diferentes cenários que o RoadTrio encarou em uma de suas últimas viagens: o Deserto do Atacama. Apesar de ser uma das regiões mais áridas do mundo, o Deserto tem muitas opções de passeios e, a maioria delas, regada de água. Para se chegar a esses oásis, no entanto, é preciso passar pelas ruas de terra e muita poeira de San Pedro de Atacama, cidade que serve de base para quem quer explorar a região. As casinhas de barro com telhado de palha (apenas para proteger do sol) dão um charme especial para o pequeno povoado chileno.


LEIA MAIS

Descanse nas águas termais do Deserto do Atacama
Volta de bike na Garganta del Diablo, em Atacama
Uma mistura de cores e suspiros no Salar de Tara
Laguna Cejar e a engraçada sensação de não afundar


Há pouco para se fazer em San Pedro, mas, por estar sempre movimentada de turistas do mundo inteiro, a impressão é de que você está em algum bairro de uma grande cidade.

Mesmo com a invasão de hotéis, restaurantes e diversas agências de viagem, o local ainda guarda costumes dos povos incas e mantém um ritmo rústico. Clima perfeito para desacelerar quem retorna de um dia de passeio pelo deserto. A lista de passeios, aliás, é bastante extensa e por isso é bom se planejar.

As cores do deserto são surpreendentes (Foto: RoadTrio)

As cores do deserto são surpreendentes (Foto: RoadTrio)

Ah, tenha em mente que a cidade está a 2.440m acima do nível do mar, sendo que alguns passeios podem chegar a uma altitude de quase 5.000 metros. Ou seja, espere algumas dores de cabeça e uma leve falta de ar, já que um pouco de esforço físico será exigido.

| Quando ir

Essa é provavelmente uma das cidades mais secas do planeta. São mais de 330 dias de sol ao ano com temperaturas variando muito de acordo com a época. A amplitude térmica é super acentuada, podendo variar de 30ºC durante a tarde e despencar para quase 0ºC à noite. O ideal é viajar quando o clima estiver mais ameno, como no outono (entre março e maio) ou na primavera (entre setembro e novembro).

Porém, perde-se a época de chuva (entre janeiro e março): período em que alguns passeios ficam ainda mais bonitos. O começo do ano é também a época mais barata, mas corre-se o risco de ver algumas atrações com acesso restrito, já que a chuva pode obstruir alguns caminhos.

| Chegando e saindo

É de San Pedro de Atacama que partem todos os passeios para o deserto. E ao contrário do que pode parecer, chegar à cidade base é um pouco complicado, mas vale cada uma das quase 20h de viagem desde São Paulo.

Avião

A forma mais comum é sair de Santiago e ir para Calama, cidade que fica cerca de 100 km de San Pedro. Apenas duas companhias aéreas (Sky Airline e LAN/TAM) fazem esse voo e é recomendado que você compre as passagens desde o seu destino inicial até Calama, já que optar por comprar trechos separados pode sair mais caro.

(Foto: RoadTrio)

(Foto: RoadTrio)

Do aeroporto de Calama, você pode pegar um transfer até a porta do seu hotel em San Pedro por $20.000 (R$ 120) ida e volta. Uma alternativa para aqueles que não querem gastar muito, é pegar um taxi até o centro de Calama e de lá pegar um ônibus local. Essa segunda opção pode levar mais tempo, pois os ônibus do centro têm menos horários de saída do que as vans do aeroporto. Para chegar mais cedo, optamos pela van. Esse trecho leva pouco mais de 1 hora.

Carro

Saindo de Santiago, basta acessar a Ruta 5, conhecida como Panamericana Norte. Cerca de 1.900 km de boas estradas separam a capital chilena de San Pedro de Atacama.

Ônibus

De ônibus, é possível chegar a San Pedro de Atacama saindo de Santiago pelas empresas Turbus ou Pullman. Mas prepare-se, pois a viagem dura quase 24 horas.

| Onde dormir

A cidade de San Pedro de Atacama tem muitas opções de hospedagem, para vários gostos e bolsos. Economizar, porém, nem sempre é uma vantagem. Ao sair das ruas principais, você vai se deparar com vias sem iluminação e de pouco movimento, que dão uma sensação ruim de insegurança.. Por isso, o ideal é ficar próximo a Calle Caracoles, onde está concentrada a vida da cidade com restaurantes, agências de turismo, mercadinhos, lojas de souvenirs etc.

Alguns hotéis, geralmente os mais luxuosos, ficam afastados do centro, mas oferecem serviço de leva-e-traz para as ruas principais.

| Onde comer

A rua dos restaurantes é a Calle Caracoles. Apesar de oferecer bastante opções, os preços não são dos mais convidativos. Entre os restaurantes mais conhecidos está o Adobe, onde um prato individual dificilmente sai por menos de $9.000 (R$ 55). Andando pelas ruas laterais ou pelas calles que cruzam a Carcoles, você encontrará opções mais em conta, como uma pizza para duas pessoas por $7.000 (R$ 42).

| O que fazer

Em primeiro lugar, tudo depende do tempo que você irá passar na cidade. São muitos passeios disponíveis e você vai precisar se organizar se quiser aproveitar tudo. Recomendamos que você reserve ao menos 4 dias para fazer os principais passeios. Com um bom pique, é possível conhecer o essencial do deserto.

Confira o resumo dos principais passeios:

San Pedro de Atacama

San Pedro de Atacama (Foto: RoadTrio)

San Pedro de Atacama (Foto: RoadTrio)

Já que está lá, não deixe de explorar essa cidadezinha. Em pouco tempo você conhece tudo, por isso é uma boa opção caminhar pelas ruas entre um passeio e outro.

Valle de la Luna e Valle de la Muerte

Valle de la Muerte (Foto: RoadTrio)

Valle de la Muerte (Foto: RoadTrio)

O mais procurado entre os turistas, mas talvez o mais bonito. As formações das montanhas, dunas e o solo cheio de sal (dependendo da época do ano). Tudo é incrivelmente diferente e bonito. O lugar retrata bem aquela imagem que temos de um deserto. O pôr do sol é o ponto alto do passeio. Uma mistura de cores e emoções. Veja mais aqui.

Geysers del Tatio

Tatio (Foto: RoadTrio)

Tatio (Foto: RoadTrio)

Existe toda uma tensão para esse passeio. Muitos turistas passam mal devido a altitude de quase 4.500m. Por isso, recomenda-se que esse passeio seja feito no terceiro ou quarto dia, quando seu corpo já estiver mais acostumado com a altura. Nós não tivemos essa opção e encaramos a subida logo no primeiro dia de deserto mas não tivemos problema algum. O passeio sai de madrugada, por isso, o turista enfrenta muito frio (muitas vezes abaixo de 0ºC). O local é conhecido pelos vapores e os jatos d’água que marcam o contraste entre a temperatura da água (80ºC) e a gelada temperatura ambiente. Confira mais aqui.

Lagunas Altiplânicas

Lagunas Altiplânicas (Foto: RoadTrio)

Lagunas Altiplânicas (Foto: RoadTrio)

É um pouco surreal imaginar lagoas (tão lindas e grandes) no meio das montanhas. Em mais de 4.000m de altitude que você encontrará as esplendidas lagunas Miscanti e Miñiques. Veja mais sobre esse passeio.

Laguna Cejar

Laguna Cejar (Foto: RoadTrio)

Laguna Cejar (Foto: RoadTrio)

Que tal flutuar na água como se estivesse no Mar Morto, em Israel? Pois é, apesar do passeio levar o nome da Laguna Cejar, a atração principal é uma lagoa ao lado, a Laguna de Piedras, onde a concentração de sal na água é tão alta que é praticamente impossível afundar. Depois, você ainda pode mergulhar nos misteriosos Ojos del Salar. O passeio é finalizado com um coquetel sob a única árvore que se impõe no Salar do Atacama. Veja mais aqui.

Tour de Bike

Garganta del Diablo (Foto: RoadTrio)

Garganta del Diablo (Foto: RoadTrio)

Se quiser curtir mais o clima de San Pedro de Atacama e não passear com uma dezena de pessoas, uma boa dica é alugar uma bicicleta. Entre os lugares a serem explorados a bordo de duas rodas está a Garganta do Diabo, uma trilha de cerca de 1 km entre cânions arenosos. Saiba mais sobre esse passeio aqui.

Termas de Puritama

Termas de Puritama (Foto: RoadTrio)

Termas de Puritama (Foto: RoadTrio)

Aconselhável deixar esse por último para que você possa relaxar e descansar dos diversos passeios. É uma região entre as montanhas com um rio de água quente (chega até 38º C), cachoeiras e até vegetação. Confira mais informações aqui.

Tour Astronômico

Tour Astronômico (Foto: RoadTrio)

Tour Astronômico (Foto: RoadTrio)

Imagine conseguir ver a Via Láctea a olho nu? Ou então enxergar os anéis de Saturno por meio de telescópio? Ao se afastar do centro de San Pedro de Atacama, é possível ver um mar de estrelas no céu e conhecer mais sobre os segredos do nosso universo. Uma coisa de outro mundo.

Salar de Tara

Salar de Tara (Foto: RoadTrio)

Salar de Tara (Foto: RoadTrio)

Entre tantos passeios, esse foi o preferido do RoadTrio. Durante todo o percurso, a mudança de cenário é constante e a cada curva é possível se surpreender. Você passará por um vulcão extinto, um deserto de pedras e até demos uma pequena volta para além da fronteira com a Bolívia. Porém, o auge do passeio é o próprio Salar, que conta com uma mistura incrível de cores. Veja mais aqui.

Agências

San Pedro à noite (Foto: RoadTrio)

San Pedro à noite (Foto: RoadTrio)

Difícil dizer quantas Agências de Turismo têm na cidade. Praticamente todas estão localizadas na Calle Caracoles e há uma em cada esquina, literalmente. A dica é fechar todos os passeios quando chegar na cidade (e não por e-mail ou telefone) e, de preferência, na mesma agência. Isso porque conversando pessoalmente,o turista quase sempre conquista bons descontos, principalmente quando vários passeios são fechados. Existem dias certos para as saídas, tudo isso vai depender da empresa que você optar. Se você gosta se de precaver e quiser reservar os tours antes mesmo de embarcar para o deserto, esteja disposto a pagar alguns pesos a mais..

Informações gerais

Língua: Espanhol
Moeda: Pesos Chilenos (R$ 1,00 = $ 0,0058)
Como ligar para o Brasil: 800-360-220 (Entel) ou 800-800-272 (Telefônica)
Visto: Não é necessário. Ao entrar no país, o visitante recebe uma ficha do setor de imigração e terá que entregá-la assim que deixar o país.
Saúde: nenhuma vacina é obrigatória
Site oficial: www.sanpedroatacama.com
Fuso horário: GMT -4

Informações turísticas – postos de informações: Calle Tocopilla, 405
Tel: (56 55) 285-1420

Sobre o autor

Em 2011, a jornalista morou na Europa, onde foi travel-writer para o Guia Criativo para O Viajante Independente na Europa. De volta ao Brasil, não quer se limitar às paredes de um escritório e fez do seu hobby uma nova profissão.

Uma resposta

  1. elizabeth garbelotto ramos

    Muito lindo,queridos!!!!
    Uma” pequena” viagem virtual, muito interessante e motivadora!!
    As fotos e comentários ,esclarecedores!
    Gostei muuiitoo!!! Pode mostrar mais!! BJS

    Responder

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.