Antes de embarcar para a Itália, se inspire e conheça um pouco mais sobre o país por meio dos filmes. Não é à toa que o local é usado constantemente como cenário de longa-metragens, principalmente quando o tema é romance. Entre os locais mais procurados para locação é a região da Toscana, que faz com sua beleza e peculiaridade seja também o destino favorito de muitos turistas. Mas a capital, Roma, não deixa a desejar. São tantos filmes rodados na Itália que foi difícil decidir quais entrariam na lista que o RoadTrio preparou.

Inspire-se, ria, chore… mas embarque para a Itália o quanto antes!

| Cartas para Julieta

O filme conta a história de uma norte-americana que vai à Verona com o seu noivo. Para se distrair na cidade, Sophie ajuda um grupo de voluntárias a responder cartas endereçadas à Julieta, a mocinha da famosa história Romeu e Julieta de William Shakespeare. Entre diversas cartas, Sophie encontra uma que foi escrita em 1957. Depois de tantos anos, a carta é respondida e a senhora que a escreveu aparece na cidade. Juntas, elas embarcam em uma viagem atrás do homem de sua vida, que ela desistiu há anos.

Sophie, protagonista do filme, pega as cartas que estão no pátio da casa da Julieta (Foto: Reprodução)

Bem água com açúcar, o filme mostra lindas cenas da toscana com seus vilarejos e vinícolas. Apesar de tantos lugares pelo país, o que vale mesmo apena é onde começa o longa-metragem: em Verona. A cidade dos apaixonados é cenário da tragédia romântica mais famosa do mundo, Romeu e Julieta. Ao visitar o local é fácil entender de onde veio tanta inspiração para o poeta.

Muitas ruelas, clima apaixonante e charme em cada cantinho. A cidade parece literalmente ter saído de um conto de fadas. Tudo é voltado principalmente para a história dos pombinhos apaixonados, mas têm opções que saem do tradicional. Mesmo que não entre na suposta casa de Julieta Capuleto, vale a pena passar e ver toda a atmosfera criada por ali em volta do balcão onde ela teria aparecido para Romeu Montecchio.

Assista Cartas para Julieta no Netflix.

| Comer, rezar e amar

O best-seller de Elizabeth Gilbert foi adaptado e virou filme estrelado por Julia Roberts. A história se passa em alguns lugares diferentes pelo mundo. A protagonista, que sempre teve problemas com relacionamentos amorosos, larga tudo e resolve tirar um ano sabático. Entre uma das paradas, está Roma. Apesar de não trazer a história da cidade, mostra todo o espírito dos italianos: a boa culinária!

Julia Roberts vai a Roma para se deliciar com a culinária italiana (Foto: Reprodução)

Ela decide ir à capital do país para se deliciar nos saborosos pratos, como macarrão, pizza e sorvete. Essa é uma forma de entender o valor que deve ser dado em uma viagem pelo país. Pode parecer besteira, mas quem decide ir à Itália, deve saber aproveitar muito da boa culinária. Só de assistir ao filme, dá água na boca. Ah, só vale ressaltar uma coisa: não vá esperando uma pizza como as que são feitas no Brasil. Por lá, elas são bem diferentes.

Entre tantas cenas do filme que usam a Cidade Eterna como pano de fundo, está a Piazza Navona, uma das mais pitorescas e que transpira a Itália. Muitos pintores, turistas, artistas de ruas. É dessa forma que você encontrará a praça que era antigamente o Stadio di Domiziano. Nada melhor do que parar em um dos cafés que cercam o local para observar e descansar as pernas depois de um dia cheio de andanças. Ali pertinho tem a Gelateria di San Crispino, aquela que a Liz Gilbert diz no livro que é a sua preferida.

| Anjos e Demônios

Outro filme que se passa em Roma e vale destaque pelo contexto em si e pelos cenários, é Anjos e Demônios. O longa também era um livro, de Dan Brown, que ficou famoso e foi para as telas de cinema do mundo todo. Além das locações pela cidade, vale a pena acompanhar de perto tudo sobre o Vaticano. Apesar de ser uma ficção, o filme traz sobre o local que é o menor Estado independente do mundo (0,44km²). Tem imagens internas (que na verdade são cenários por não ter a permissão de gravar no local), fora e um pouco de tudo com muita história.

Apesar da maior parte do filme se passar no Vaticano, muita coisa foi filmada em cenário (Foto: Reprodução)


Na ficção, o professor de simbologia Robert Langdon, interpretado por Tom Hanks, é chamado pelo Vaticano para investigar o misterioso desaparecimento de quatro cardeais. Além de enfrentar a resistência da própria igreja em ajudá-lo, Langdon corre contra o tempo porque a sociedade secreta por trás do crime tem planos de explodir o Vaticano. Bastante emoção dentro do território da igreja católica.

| Para Roma, com Amor

Como quase todos os filmes de Woody Allen, este também é um pouco sem sentido e conta a história de diversas pessoas ao mesmo tempo, só que em tempos diferentes e sem que elas estejam interligadas. Apesar de parecer (e realmente ser) confuso, é um filme gostoso para assistir e saber o que as ruas de Roma, mais uma vez, te reservam.

Para-Roma-Com-Amor

A Fontana di Trevi (ao fundo) é uma das atrações mais famosas da cidade (Foto: Reprodução)

Muitas atrações turísticas e famosas da Cidade Eterna são usadas como pano de fundo para a trama, como é o caso da praça Campo dei Fiori, tomada por feirantes, floristas e muitos romanos; e Trastevere, que é uma região que mantém ainda hoje as próprias tradições romanescas: grupos de idosos sentados nas praças, varais de roupas estendidos nas ruas estreitas e o tom de voz típico do romano.

Assista Para Roma, com Amor no Netflix.

| Sob o sol da Toscana

A cidade de Cortona, na divisa da Toscana com a Úmbria, foi invadida pelos turistas e leitores de Frances Mayes. A autora de Sob o sol da Toscana transformou Cortona numa parada obrigatória para muitos viajantes. O filme se baseia na biografia da americana Frances Mayes, que compra uma cada e reforma na pequenina cidade com fortes características toscanas. O filme em si é lindo, romântico e encantador. Da forma que um lugar na toscana deve ser.

sob-o-sol-da-toscana-filme

A linda e charmosa Toscana não deve estar de fora do seu roteiro de viagem (Foto: Reprodução)

Boa parte da película foi gravada na praça central, a Piazza della Repubblica, que é famosa pela escadaria de pedra. O que desaponta algumas pessoas é que não existe a fonte que tem um papel importante. Ela foi criada pela equipe de filmagem. Uma pena? Talvez, mas não faz a cidade ser menos charmosa por isso.

Vale a pena para despertar aquela vontade de conhecer a verdadeira toscana que se vê nos filmes. Além disso, está a algumas horas de Florença, talvez o lugar mais lindo e encantador de toda a toscana.

Assista Sob o Sol da Toscana no Netflix.

| O Turista

O filme é um suspense sobre troca de identidades. Além de ter como estrelas protagonistas o ator Johnny Depp e a atriz Angelina Jolie, o que realmente chama a atenção são as locações. O longa começa em Paris, mas caminha rumo a Veneza. Entra tanta ação pelos canais que são utilizados como estradas, é bacana para se ter uma ideia do clima da cidade. Muita água, gôndolas e turistas a rodo. Não tem outra forma de descrever a cidade.

O_Turista

Johnny Depp e Angelina Jolie gravaram cenas maravilhosas pelos canas de Veneza (Foto: Reprodução)

O charme é tão estampado que Angelina Jolie disse em uma entrevista a Vogue que só aceitou o papel porque sabia que o filme teria locações em Veneza. Ou seja, o lugar merece a sua atenção no roteiro de viagem. Com 270 mil habitantes, é uma das mais belas cidades do mundo – e também uma das mais turísticas. Não tem muito segredo de como conhecer a cidade. A dica é: perca-se entre tantas ruelas e não deixe de fazer um passeio de gôndola.

Ah, dizem que a cidade ficará debaixo d’água daqui alguns anos. Melhor não esperar para ver se isso realmente vai acontecer, né?

Assista O Turista no Netflix.

| A vida é bela

O filme de 1997 retrata a história de Guido, um judeu que durante a Segunda Guerra Mundial foi mandado para o campo de concentração com o seu filho. Apesar de trazer alguns momentos de descontração e arrisco a dizer até que engraçados, o longa não deixa de ser um drama.

vida_e_bela

Entre as cenas mais bonitas do filme está a que foi gravada na praça central de Arezzo (Foto: Reprodução)

A cidade de Arezzo, na Toscana, foi o cenário escolhido pelo diretor Roberto Benigni. Foi na praça central, Piazza Grande, que gravaram uma das cenas mais marcantes do filme, em que Guido passa de bicicleta e cumprimenta a sua amada Dora com: Buongiorno, principessa!

Com 95 mil habitantes, Arezzo é uma típica cidade italiana de cor amarelo-pastel que conserva um centrinho medieval e está no alto de uma colina. A cidade é um tanto quanto pacata, mas é possível se divertir e conhecer bastante. Praças, monumentos, igrejas. É bom para conhecer um verdadeiro italiano, já que a cidade não é invadida por turistas.

Assista A Vida é Bela no Netflix.

Sobre o autor

Em 2011, a jornalista morou na Europa, onde foi travel-writer para o Guia Criativo para O Viajante Independente na Europa. De volta ao Brasil, não quer se limitar às paredes de um escritório e fez do seu hobby uma nova profissão.

Uma resposta

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.