Hotel Fazenda Vira Vira: aventura elegante em Pucón
Atendimento10
Limpeza10
Preço10
Localização10
Lazer10
Acomodação10
10Nota RoadTrio

O sul do Chile é simplesmente maravilhoso. Tão perto geograficamente do Brasil, a região surpreende com uma natureza totalmente diferente do que estamos acostumados a ver. Pucón, também conhecido como ‘A Entrada da Cordilheira’, é o ponto de partida perfeito para fãs de aventura.

Conhecemos a cidade a convite do Hotel Fazenda Vira Vira – Relais & Châteaux e tivemos a perfeita experiência do combinado de luxo e aventura ou, como eles mesmo chamam, “Aventura Elegante”, com hospitalidade pessoal junto a aventuras e excursões inesquecíveis.

O Hotel Fazenda Vira Vira foi inaugurada em setembro de 2014, tem mais de 40 hectares ao longo das margens do Rio Liucura e é um oásis de descanso e atrações incríveis imerso na natureza. Ele está localizado próximo a alguns parques nacionais, a uma curta distância de diversos vulcões ativos – como o Villarrica, Lanin, Quetrupillan – e está cercado por lagoas e rios selvagens, assim como florestas antigas nativas com araucárias de mais de mil anos.

Vulcão Villarrica e uma das vilas do Hotel Fazenda Vira Vita (Foto: RoadTrio)

Nós passamos 10 dias durante a nossa última estada no Chile, sendo 3 dias no Hotel Fazenda Vira Vira e, sem dúvida, esses foram os mais relaxantes e deslumbrantes.

| História

A experiência não poderia ser diferentemente incrível, já que os donos do hotel fazem o que fazem com amor. Michael Paravicini era um banqueiro Suíço que descobriu em Pucón seu paraíso “particular”. Quando completou 50 anos, ele largou tudo na Europa para mergulhar de cabeça naquilo que realmente lhe trazia prazer. Ao lado de sua mulher, Claudia Paravicini, os dois criaram esse pequeno império na fazenda que Michael tinha visitado quando era mais jovem.

O casal têm 3 filhos (e dois cachorros apaixonantes), vivem em uma bela casa construída logo ao lado da recepção e todos trabalham dia e noite por lá. Pode ter certeza que você sempre encontrará algum deles em algum cantinho do hotel. Sem contar a incrível hospitalidade de Michael, que faz questão de cumprimentar e bater um papo descontraído com cada cliente.

Cachorros da família, que vivem dentro do próprio hotel (Foto: RoadTrio)

Talvez seja por isso que o Hotel Fazenda Vira Vira seja um dos lugares com ‘mais alma’ que já visitamos. Prepare-se para se hospedar dentro do sonho deste casal, que preparou cuidadosamente o ‘farm to table’ e uniu na medida certa a expertise européia em hospitalidade com os presentes que a natureza oferece naquela região e a melhor parte do luxo – que descarta o esbanjamento e se apega na riqueza da experiência em si, no “ser” e não no “ter”.

| O hotel

O Hotel Fazenda Vira Vira é puro charme e aconchego. Daqueles que, se bobear, você nem quer sair lá de dentro, sabe? Podemos dizer que se hospedar lá é o mesmo que flertar com a natureza e com a despreocupação em tempo integral. Apesar do luxo nos pequenos detalhes, com certeza você se sentirá em casa.

As suítes são aconchegantes, equipadas e com um visual incrível (Foto: RoadTrio)

O clima intimista também se dá devido a quantidade de quartos. São apenas 18 quartos, ou vilas, como chamam por lá, daqueles que não têm o que tirar nem por. Nós ficamos em uma das suítes da casa principal, no mesmo local onde estão o restaurante, bar, lobby e recepção. O quarto tem uma incrível vista para o lago do hotel e para as montanhas. Essas são um pouco menores (de 35 a 45 metros quadrados).

O banheiro é amplo, tem duas pias, uma banheira, chuveiro perfeito (e como valorizamos o chuveiro em hotéis!), uma cama king size com os melhores travesseiros e o melhor colchão, closet e uma sacadinha charmosa que eu queria ter em casa.

Vista da nossa varandinha (Foto: RoadTrio)

As suítes que ficam do outro lado do lago são um pouco maiores, com 75 metros quadrados, hidromassagem na varanda e têm vista para o Rio Liucura, que passa ali dentro da fazenda. Já quem olha no sentido oposto desses quartos, pode ver nada mais, nada menos que o vulcão Villarrica de pano de fundo.

Vilas com vista para o rio (Foto: RoadTrio)

Todos os quartos são envidraçados, com um visual incrível da natureza de qualquer ângulo. O mais interessante é que o quarto é preparado para os hóspedes de acordo com a ocasião. À noite, por exemplo, quando voltávamos do jantar, a cama estava arrumada para dormir, todas as cortinas black out estavam fechadas para um perfeita noite de sono no escurinho.

A decoração, feita com tanto carinho por Claudia, deixa absolutamente todos os ambientes – desde a suíte até o restaurante – aconchegante e com a ‘cara do local’. Ela é recheada de artesanatos mapuches – um povo indígena da região centro-sul do Chile, também como araucanos – e segue a linha rústica elegante.

Sala que fica ao lado do restaurante (Foto: RoadTrio)

O hotel é bastante sustentável por conta de sua culinária, que explicaremos abaixo, e porque ele foi construído com as madeiras que foram derrubadas para a área utilizada pelo hotel. São cerca de 60 funcionários, sendo a maioria moradores da própria região.

| Luxo nos pequenos detalhes

Assim que chegamos no nosso quarto, fomos recebidos com um espumante, frutas com chocolate e uma carta de boas-vindas dos donos. Diariamente o quarto é abastecido com garrafinhas de água da floresta patagônica, além de chocolatinhos antes de dormir.

Depois do jantar, por exemplo, nossa atividade preferida era escolher um chá e nos acomodar do lado de fora do restaurante, ao lado do lago, nos cobrir com as mantinhas que disponibilizam por lá quando a lua aparece e curtir o silêncio da natureza.

Nosso lugar preferido para o chá da noite (Foto: RoadTrio)

| Atrações

O Hotel Fazenda Vira Vira traz literalmente tudo aos pés dos hóspedes. Os passeios fazem parte do All Inclusive e, para garantir uma experiência única, eles nunca tem mais de 6 pessoas no mesmo grupo.


LEIA TAMBÉM
Santiago: um guia completo da capital do Chile
Conheça trekkings na selva da Patagônia chilena
Um dia de esqui no Valle Nevado, Chile


Isso faz com que o hotel receba jovens, casais da terceira idade e famílias com bebês de colo. Cada hóspede faz os passeios do seu gosto e, ainda mais importante, no seu tempo e respeitando seus limites. Ao todo são de 6 a 9 guias do próprio hotel que conhecem a cidade como a palma da mão e estão 100% aptos a levarem os visitantes a explorar o local.

Carro do hotel que nos levou para os passeios (Foto: RoadTrio)

Logo depois que fizemos o check-in, fomos avisados que um guia estaria nos esperando em uma salinha ao lado do restaurante. Deixamos nossas coisas no quarto e, quando saímos, lá estava Ed, nosso guia-fiel-escudeiro. Nos acomodamos no sofá e ele logo abriu um mapa da região perguntando o que gostaríamos de fazer. Esse roteiro é 100% personalizado.

Primeiro ele nos apresentou várias possibilidades e encaixou o que mais nos saltou aos olhos ao nosso tempo, durante todos os dias. Mas se você tem em mente algo em especial, é só sugerir e pode ter certeza que eles te levam. Este foi o caso do nosso passeio de SUP – Stand Up Paddle.

A saída do floating acontece dentro do hotel (Foto: RoadTrio)

Durante nossos 3 dias por lá, fizemos uma trilha na base do vulcão Villarrica, conhecemos 3 cachoeiras (La China, Salto El Claro e El Leon), praticamos SUP no Lago Tinquilco, fizemos “floating”, que nada mais é que um passeio em um bote de rafting, onde a lei do mínimo esforço prevalece e, claro, separamos um tempinho para curtir o hotel (isso vale um post especial em breve).

Os hóspedes são levados aos passeios por carros do próprio Hotel Fazenda Vira Vira, que variam de vans a carros 4×4. Como todos os passeios são feitos com guias do hotel e organizados por eles, também não precisamos nos preocupar com horários. Voltamos a tempo do almoço, do jantar e até de dar uma descansada entre uma atração e outra.

Se você quiser relaxar fora da suíte,  pode curtir uma das 4 hot tubs – banheiras de hidromassagem – espalhadas pelo hotel. Lembre-se de pedir para aquecê-la algumas hora antes do momento que quiser usar.

|Experiência gastronômica

Quem se hospeda no Hotel Fazenda Vira Vira também não precisa se preocupar com as refeições, já que o hotel tem sistema all inclusive, com café da manhã, almoço e jantar, além de alguns pequenos banquetes que são servidos durante os passeios. As bebidas também estão inclusas, até mesmo os vinhos de uma carta especial de produtos chilenos. O bar também oferece uma grande variedade de sucos naturais, refrigerantes e cervejas.

Entrada de um dos almoços que experimentamos por lá (Foto: RoadTrio)

O café da manhã é estilo buffet, mas os ovos e omeletes são feitos na hora para você (não deixe de experimentar o ovo sugestão da casa). No almoço e no jantar – que são um evento à parte – os hóspedes são recebidos com um menu que muda diariamente e a cada refeição, e que oferece entrada, prato principal e sobremesa.

Vale lembrar que no momento da reserva é necessário dizer se há alguma restrição alimentícia. Se você não come carne, por exemplo, será recebido com menus sem o ingrediente. Já se você não gostou de alguma sugestão – o que é impossível -, eles alteram imediatamente. Se por acaso você está com vontade de comer algo especial, basta pedir.

Parte do buffet do café da manhã (Foto: RoadTrio)

O cardápio faz uma uma mistura de receitas internacionais com as nativas antigas, unidas com os melhores e mais verdadeiramente frescos ingredientes.

| Horta

O Hotel Fazenda Vira Vira produz organicamente boa parte do que vai para a cozinha e com um capricho de tirar o chapéu. Além disso, a manteiga (com flores… como faz para ter essa delícia em casa?) e os iogurtes também são produzidos lá, com o leite que vem das próprias vacas.

Horta dentro do próprio hotel (Foto: RoadTrio)

A horta do local é de dar inveja a qualquer um. Diariamente, o chef colhe legumes, hortaliças e outras iguarias orgânicas. Tudo fresquinho! Por falar nisso, o chef uruguaio Damian Fernandez, que foi responsável pela cozinha do La Bourgogne, em Punta del Leste durante 8 anos, é o grande responsável pelas delícias que provamos por lá.

| Fábrica de queijos

Os proprietários fizeram nada mais, nada menos do que a própria fábrica de queijos dentro da fazenda. Todos os hóspedes são convidados a visitar o local em um pequeno tour com guia, que explica todo o processo de produção. Por lá são produzidos 5 tipos de queijos que são consumidos única e exclusivamente dentro do hotel.

Como resistir? (Foto: RoadTrio)

| Preço

Não existe melhor opção de viagem do que aquela que você sabe exatamente o quanto vai gastar. Esse é o caso do Hotel Fazenda Vira Vira. Apesar dos valores parecerem um pouco salgados, valerá cada centavo dessa experiência.

As tarifas incluem todas as atividades com serviço personalizado e comida de alta qualidade. Os seguintes serviços estão incluídos:

  • Transfers de e para o aeroporto ou rodoviária em Pucón ou Temuco
  • Suítes aconchegantes com imersão na natureza
  • Todas as refeições preparadas com ingredientes da própria fazenda
  • Todas as bebidas, incluindo uma grande variedade de cervejas premium e vinhos chilenos cuidadosamente escolhidos. (Exceto Vinhos premium e licor)
  • Excursões diárias e atividades de sua escolha

O hotel tem um helicóptero próprio (Foto: RoadTrio)

O hotel também tem um helicóptero particular com roteiros especiais para casais e famílias. Entre eles estão: vulcões visto do alto (entre USD 1125 e USD 1450 para 3 pessoas); shuttle para o aeroporto (entre USD 975 e USD 3800 para 3 pessoas); Voo para relaxar (USD 1900 para 2 pessoas); Cabruna Tour (USD 2850 para 3 pessoas); vista do vulcão no pôr do sol (USD 1665 para 3 pessoas); tour por lagos e 4 vulcões (USD 3690 para 3 pessoas).

As tarifas variam de acordo com a época do ano, mas você pode ver aqui.

Veja mais fotos do Hotel Fazenda Vira Vira na galeria abaixo:

* O RoadTrio conheceu o Hotel Fazenda Vira Vira a convite da TL Portfólio

Sobre o autor

Formada em jornalismo, já passou algumas temporadas na Califórnia e em Barcelona. Os anos de cobertura de Semanas de Moda passaram e fizeram com que ela descobrisse que o seu verdadeiro estilo é viajar.

2 Respostas

  1. Bem-estar é prioridade em hotéis internacionais - RoadTrio

    […] A ioga também é palavra de ordem no hotel Hacienda Vira Vira. Isso porque Claudia Paravicini, dona do hotel, é professora certificada de Hatha Ioga. Sua rotina inclui aulas todas as manhãs nas margens do Rio Liucura, que circunda toda a propriedade do hotel. E é claro que ela faz questão de compartilhar seu conhecimento sobre a prática com os hóspedes que podem aproveitar o período no hotel para renovar as energias em aulas individuais ou para pequenos grupos durante o período de estada. Veja aqui o relato completo sobre esse delicioso hotel. […]

    Responder

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.