Você já deve ter visto muitos hotéis de cair o queixo por aí, certo? Mas que tal um hotel que fica isolado em uma ilha, tem apenas 33 quartos, capacidade para 80 pessoas, uma praia de 2,5 km e fica em um pequeno paraíso do mundo? Esse é o Nihiwatu, na Ilha de Sumba, Indonésia.

(Foto: Divulgação)

O Nihiwatu foi eleito o Melhor Hotel do Mundo em 2016 pelo voto popular na premiação da revista Travel + Leisure. Sean Borland, representante do hotel, está de passagem pelo Brasil e bateu um papo com o RoadTrio na tarde desta terça-feira, 24.

Sean é escocês e depois de passar por vários países fazendo mágica (o cartão dele é uma carta de baralho), até que foi convidado para entreter os hóspedes no Nihiwatu. Vale destacar que o hotel esta em um lugar considerado mágico por ser praticamente ‘intocado’, virgem e selvagem.

Sean foi ficando, ficando e hoje em dia, após 1 ano e meio, é diretor de vendas e, claro, mágico do local.

(Foto: Divulgação)

| O hotel

Descrever esse paraíso por fotos e por alguém tão apaixonado pelo local se torna um pouco mais fácil. Já dá para imaginar que a localização do hotel é bastante privilegiada e não é por acaso que se tornou um paraíso do surfe. Ele foi fundado no final dos anos 80 por um casal que estava à procura da onda perfeita. Sim, eles a encontraram: ela quebra na frente do hotel e foi batizada de “God’s Left” (“Esquerda de Deus”).

(Foto: Divulgação)

Em 2012, o empresário americano Christopher Burch (marido da estilista Tory Burch) e o hotelier sul-africano James McBride (que era presidente do YTL Hotels em Cingapura na época) visitaram a ilha com a família e compraram a propriedade, sem poupar esforços e investimentos para transforma-lo no melhor resort do planeta.

Entre tantas curiosidades e belezas, o Nihiwatu oferece um programa especial de SPA safári, programa para casais que conta com café da manhã, almoço e um dia inteiro de tratamentos em uma cabana de bambu com vista para o mar e as rochas, em área superprivativa. Além disso, o hotel tem fábrica de chocolate própria e oferece várias modalidades de esportes como surf, snorkel, mergulho, stand up paddle, caiaque, Wake-boarding, hiking, mountain bike, passeio à cavalo e visita à vila para ver o artesanato local.

(Foto: Divulgação)

A ilha de Sumba é 2 vezes maior que Bali e tem apenas esse hotel, que causa sensação de liberdade por não ter mais nada por perto, além de uma pequena vila que não tem nem energia elétrica.

O hotel é luxuoso, mas não é para quem busca mordomia. Segundo Sean, os turistas que vão para lá são ‘open minded’ e estão em busca de conforto, mas ao mesmo tempo querem uma conexão única com a natureza. As pessoas buscam o hotel porque querem criar uma sensação de exploração pela ‘virgindade’ do local. Esta é a combinação perfeita de natureza, aventura e conforto no meio do paraíso, com cachoeiras escondidas, um centro equestre particular, vistas panorâmicas e muita praia.

(Foto: Divulgação)

O hotel conta com 4 jardins orgânicos e também tem fama pela boa comida, já que tem o suporte de chefs renomados. Ele abriga um dos restaurantes mais tradicionais e recomendados quando o assunto é frutos do mar, o Nio Beach Club. Os hóspedes também podem se deliciar em outros dois restaurantes, como o Ombak, que serve café da manhã e jantar de culinária internacional ou da Indonésia, e o Boat House é o point ao pôr do sol, com snakcs, água de coco, sucos e coquetéis.

Na estadia está incluso 3 refeições + snacks, bebidas não alcoólicas, minibar, Wi-Fi, lavagem de 6 peças de roupas por dia, ar-condicionado. A reserva deve ser feita para no mínimo 7 noites. O hóspede também pode requisitar jantar na própria villa, voos domésticos, babá e transfers para os aeroportos de Bali ou Sumba.

(Foto: Divulgação)

O Nihiwatu fica em um terreno de 567 hectares e que dispõe de 28 “vilas” exclusivas, com 33 quartos com sua própria piscina. Além disso, tem uma casa na árvore em um penhasco ‘na cara’ do Oceano Índico

Trabalham por lá 350 funcionários e 97% deles são locais. Eles recebem aulas de inglês e, segundo Sean, são muito valorizados.

| Preço

Na baixa temporada, a diária para o casal custa USD 750. Na alta temporada, os valores partem de mil dólares e podem chegar a 10 mil dólares. Mas pode acreditar, segundo Sean, muitos clientes acham esse preço barato.

Como chegar
Voos diretos saem de Bali (400 km) e duram aproximadamente 50 minutos. Depois disso, é necessário pegar uma estrada com um 4×4, em um percurso de aproximadamente 1h30.

(Foto: Divulgação)

| Quando ir

A melhor época para ir para a ilha é de junho à setembro.

Veja mais fotos na galeria abaixo:

Sobre o autor

Somos três amigos que compartilham o sonho de conhecer os quatro cantos do mundo. Da vontade de explorar diferentes lugares e da busca constante por novas experiências, surgiu o RoadTrio: um site que reúne informações, dicas e notícias do que não se pode perder por aí e é essencial para qualquer viajante.

Uma resposta

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.