Texto escrito pela leitora Giovanna Mazzeo

Se você está em busca de um passeio diferente sem precisar pegar o carro, o expresso turístico da CPTM, em São Paulo, é uma ótima opção. Dá para escolher entre três destinos diferentes: Jundiaí, Mogi das Cruzes e Paranapiacaba. O último é o mais concorrido (acredite, é preciso fazer a reserva meses antes da viagem).

Eu escolhi como destino Jundiaí para conhecer o Expresso Turístico, que fica a 60 km da capital. ​Conhecida como a maior produtora da região no auge da Era do Café e com 350 anos de história, a cidade de Jundiaí é um verdadeiro museu a céu aberto para os amantes do tema. Retratos dessa época podem ser conferidos no Museu Ferroviário Barão de Mauá, instalado na cidade desde 1979. Outra atração é o Mosteiro de São Bento, construído em arquitetura barroca no século XVII.

| O passeio

A Maria Fumaça do Expresso Turístico sai da estação da Luz todos os sábados às 8h30, com funcionários vestidos à moda antiga, e vai direto para Jundiaí pela linha 7-Rubi – que infelizmente dá bastante problema.

Funcionários vestidos à moda antiga (Foto: Divulação)

Apesar da volta ter demorado mais que o esperado porque o trem teve que percorrer vários trechos em velocidade reduzida e até parar em alguns pontos por causa de problemas na linha, a viagem é tranquila, dá para aproveitar a paisagem e a locomotiva da década de 50 faz a gente se sentir no passado.

Após cerca de 1h30 de viagem no Expresso Turístico, chegamos ao destino. A passagem de R$ 39,50 inclui apenas ida e volta, na cidade os passageiros têm o dia livre e podem fazer o que quiserem. Só não pode perder a hora! É preciso estar às 16h30 de volta à estação, horário em que o expresso turístico volta para São Paulo.


LEIA TAMBÉM
Sua viagem: Sintra, uma vila medieval urbana em Portugal
Sua viagem: turista é a maior atração da China
Sua viagem: Lisboa é cheia de cores, amores e sabores


Antes da viagem no Expresso Turístico, contratei a agência de turismo Rizzatour para fazer o Roteiro Rural (Circuito das Frutas), o que foi ótimo. Uma pessoa já estava nos esperando com um micro-ônibus na porta da estação quando chegamos, de lá fomos direto conhecer uma vinícola em Vinhedo. No caminho, a funcionária da agência foi nos contando várias histórias e curiosidades de Jundiaí e região, falou sobre as festas locais, sobre a história da região, as frutas produzidas em cada uma das cidades, entre outras coisas.

Trem do Expresso Turístico (Foto: Divulgação)

Na vinícola familiar, andamos pelos pés de uvas enquanto o produtor nos contava detalhes da plantação e colheita. Neste momento, uma coisa me chamou atenção: as rosas plantadas no começo de cada uma das fileiras da plantação. O dono da vinícola explicou que as rosas serviam como isca para as pragas e era garantia de uvas intactas. Interessante.

Circuito das frutas, em Jundiaí (Foto: Giovanna Mazzeo)

De lá, fomos conhecer como é a produção de vinho. Em grupo, percorremos cada uma das etapas, conhecemos todos os equipamentos e o produtor contou detalhadamente como é todo o processo, desde a plantação até o envase. Foi muito interessante e ele até deu dicas. Por exemplo, os vinhos devem ser guardados sempre na horizontal e alertou que suco integral também tem muito açúcar natural e por isso o consumo tem que ser com moderação.

Fizemos também degustação de sucos e vinhos em uma lojinha que fica dentro da própria fábrica. De lá, fomos direto para uma fazenda que produz goiaba, em Valinhos, cidade vizinha. Chegamos na hora do almoço e já fomos recebidos com uma comida típica da fazenda.

Circuito das frutas, em Jundiaí (Foto: Giovanna Mazzeo)

Depois do almoço, debaixo de um sol de rachar, fomos conhecer a imensa plantação de goiabas da família de agricultores japoneses. Assim como na vinícola, o produtor contou tudo sobre o cultivo e as técnicas para colher frutas de qualidade. Entre elas, está o ensacamento de cada uma das frutas para que os passarinhos não as ataquem. O melhor funcionário do produtor chega a ensacar 5 mil goiabas em apenas 8 horas de trabalho.

Circuito das frutas, em Jundiaí (Foto: Giovanna Mazzeo)

O dono da fazenda nos recebeu muitíssimo bem, tirou todas as dúvidas do grupo e antes de ir embora ele até sorteou vários kits de goiabas. Lá também tinha uma lojinha com várias geleias feitas na própria fazenda pela filha do proprietário, que foi também quem fez o almoço.

Depois disso, voltamos para Jundiaí para pegar o trem do Expresso Turístico carregados com muitas geleias, vinhos, sucos e água para aguentar o calor que estava naquele dia. Por isso, fica a dica de olhar a previsão do tempo antes, ir com uma roupa leve, um sapato apropriado para andar bastante e levar protetor solar.

| Serviço

Expresso Turístico
Site: http://www.cptm.sp.gov.br/sua-viagem/ExpressoTuristico/Pages/Expresso-Turistico.aspx
Tarifa: 1 usuário – R$ 39,50 (a passagem de até 3 acompanhantes sai por R$ 20,00 cada)

Passeios com a agência Rizzatour
Site: www.rizzatour.com.br
Telefone: 11 4527-2000 / 11 3963-8723
Adulto – R$ 138,00
Criança de 5 a 10 anos – R$ 81,00

 

 

Sobre o autor

Somos três amigos que compartilham o sonho de conhecer os quatro cantos do mundo. Da vontade de explorar diferentes lugares e da busca constante por novas experiências, surgiu o RoadTrio: um site que reúne informações, dicas e notícias do que não se pode perder por aí e é essencial para qualquer viajante.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.